sexta-feira, 15 de maio de 2009

Inteligência

"Pessoas normais falam sobre coisas, pessoas inteligentes falam sobre idéias, pessoas mesquinhas falam sobre pessoas"

Platão

Opcional

“A dor é inevitável, o sofrimento é opcional”

Provérbio Zen

Prefiro

“Eu prefiro ser traído a desconfiar de todo mundo”

Roberto Marinho

Coragem

“Coragem é o sentimento humano que determina todos os demais sentimentos”

David Letterman

Ser

“Você não consegue ser nada, se quiser ser tudo”

Solomon Schechter

Morrer

“Se um homem não descobriu algo pelo que morrer, não está preparado para viver”

Martin Luther King Jr.

Viver

“Viver é desenhar sem borracha”
Millôr Fernandes

O corpo

"O corpo é o caminho para o maravilhoso mundo interior - esse é o meu método, essa é a minha profissão. Tenho uma visão do homem como um todo e não do físico pelo físico. Uso, sim, o corpo como um caminho para chegar à mente, às emoções, ao espírito das pessoas. E o movimento é a chave para o desenvolvimento interior.

Ascender a patamares mais altos de saúde não significa atingir um determinado nível e ficar lá, estável para sempre, coisa, aliás, impossível. A vida é instável por natureza e a impermanência é a regra geral. Tudo muda o tempo todo...

Trabalhar não faz mal, trabalhar muito não faz mal, trabalhar demais também não faz mal. O que não pode é trabalhar indefinidamente, de forma sempre contínua. Lembra do exemplo do elástico? Você pode esticá-lo, mas tem de afrouxá-lo para que possa esticá-lo novamente. Se esticá-lo indefinidamente, depois decerto tempo ele pode romper e aí não tem mais jeito! Assim deve ser o dia a dia de qualquer pessoa. Muito trabalho não faz mal, desde que possa ser entrecortado por momentos de descanso, por períodos de lazer - para que sua saúde não perca o poder de permitir essa flexibilidade. E para que, quando envolvido no trabalho, a produção seja aumentada e você não corra riscos.

Veja o exemplo do coração: ele trabalha e relaxa o tempo todo. O coração é uma filosofia de vida que ninguém percebeu. Pode contrair 3 milhões e 500 mil vezes, mas relaxará outros 3 milhões e 500 mil vezes.

Nuno Cobra - A Semente da Vitória / Editora Senac